sábado, 18 de abril de 2009

Nos Teus Olhos


Com os teus olhos reinvento o sonho e o céu azul
Neles me perco e nado rumo a um paraíso.
És serenidade e esperança etérea de Alma Mater.
O teu nome é sinónimo de vida e em ti crio o alicerce de amor.
Alicerce de vida no qual crio e recrio a nossa essência.
Não existe poema novo, apenas reescrito por que o original, esse já existe, escrito por Deus nos teus olhos.
Tens o poder único de criar e dissolver apenas num relance.
Apenas existo nos teus olhos,
Com o teu olhar conferes a veracidade do meu ser, da minha existência.
Por ti existo, para ti respiro, em ti construo o mundo no qual subsisto.
Renego a vontade própria conferida pelo livre arbítrio se não alicerçada pela tua força espiritual da qual teu olhar me impregna.
Porque nos teus olhos, aos teus olhos apenas revelo existência porque ma conferes.
Palavras nada são, de nada significam sem a autenticidade de um gesto.
Respiro para obter o teu aval, o teu gesto.
Porque obtenho a energia de vida, o teu aval e a felicidade sublime
Nos Teus Olhos.

1 comentário:

  1. Amigo,
    Está muito bom e gosto muito do novo formato, porém vou-te desejar que vás levar nas nalgas, depois da pequena "curse" que me desejas-te!! eheheh

    Um grande abraço,

    ResponderEliminar