sábado, 18 de abril de 2009

Revelação

Abri os olhos com sensação de extâse.
Apercebi-me que te amava.
Percorro o dia com o teu sorriso na mente.
Fecho os olhos e o teu rosto está impresso na minha mente.
Não quero viver para sempre se para sempre fôr a ausência do teu amor.
Ando taciturno e ninguém entende.
Sorrio porque apenas tu sabes a razão.
O teu nome é o meu companheiro de sorrisos perdidos.
Fiz a promessa ao vento de me dedicar à tua felicidade ao teu sorriso, ao teu prazer.
Vivo e morro por ti.
As palavras jamais serão suficientes para expressar o que sinto.
Rogo ao sol para que se ponha finalmente.
A noite é dos amantes.
Quero imprimir nos meus lábios este sentimento que urge em sair.
Quero poder dizer que finalmente sei o que é o amor.
Anunciar ao mundo o teu nome se ao menos o permitisses.
Porque quando abro os olhos sei que somos só um.
Já não quero nunca mais fechar os olhos.
Não quero perder um momento contigo.
És o meu Solstício de inverno.
Noite e dia, sonho por nós.
Pinto o céu com o teu nome e desenho nas estrelas o meu nome.
Quero acompanhar-te para todo o sempre.
Sei que um dia me permitirás segredar ao mundo o teu nome.
E nesse dia serei pleno e uno com o meu sentimento.
Abri os olhos e os Deuses revelaram-me que eras alma gémea.
Revelação sublime do meu ser que para sempre te pertence.

Sem comentários:

Enviar um comentário