sábado, 30 de janeiro de 2010

Relançe

Num momento único de encontro de olhares.
Viajo nas estrelas, faço do teu olhar o meu veículo espacial.
Sou o navegante das tuas noites de luar.
Calcorreio os teus sonhos, torno-os meus.
Nas noites em que te deitas sozinha, transformo o teu pensamento, toco-te no intímo da alma e navego no teu corpo.
Deixo que a tua chuva de estrelas penetre no meu ser.
De resto o meu corpo é ínfima parte de ti.
Sou o satélite que em torno de ti orbita e se alimenta da energia do teu desejo. 
Levo-te a ser o meu único universo.
Anseio pela noite que nos seus dedos nos transforma em dois corpos cintilantes.
Não quero que acordes, apenas quero invadir os teus pensamentos, conquistar o teu mais íntimo ser.
Tocar ao de leve os teus lábios procurando obter deles o meu nome.
Almejo a conquista do teu coração, da tua alma.
Sentir no meu espírito o teu calor originado pelo sussurrar quente das minhas palavras na tua mente.
Para sempre serei o  teu visitante nocturno que te fará sentir o calor de um beijo ardente de desejo.
Para que numa manhã de sol te recordes de um vago pensamento de mim.
Eternamente serei o teu errante que num relance te deseja e num momento especial se torna o teu prisioneiro de sonhos.
Apenas num único momento de encontro de olhares.

Sem comentários:

Enviar um comentário