segunda-feira, 13 de junho de 2011

Poder do Sonho

Sei como te sentes, sorris para a sepultura.
Pode ser o fim, o fim do corpo, mas nunca o fim do sonho que vives.
Sentes nos ossos a força que te impele.
As luzes das ruas iluminam as lápides, quem sabe a tua.
Agarras-te ao sonho, à tua essência e sabes que a luta é aquela que determinas.
Luta por quem és, pelo que anseias, o fim pode sempre ser adiado, se viveres esse sonho.
Vem para a estrada, finca o pé e percorre-a com toda a força, faz dela a tua fiel companheira.
Cerra os punhos e os dentes, faz da tua garra o veículo para vencer os adasmastores que te atormentam.
Quero ver-te gritar, forçar o destino a respeitar-te.
Peço-te o rugido, aquele tão característico da fera que vence.
Sabes que só tens uma oportunidade, prepara-te, a contenda será tua.
És o campeão da justiça.
Não deixes escapar o teu propósito, sabes que só tens uma uma vida e um mundo para abraçar.
Torna a velocidade a tua aliada, voa com o vento.
És forte porque sonhas, compreendes o poder do sonho.
Por agora, comtemplaste a tua sepultura, sabes que não é o teu tempo.
Com a força da tua alma farás o que te falta fazer, escrever a tua lápide com a realização do sonho que vives e viverás.

Sem comentários:

Enviar um comentário